sábado, 26 de dezembro de 2009

Idiota.

Idiota, idiota, idiota.
Por que sempre que conversamos você trava? Por que todas as vezes que você tem alguma oportunidade de expressar o que sente e o que quer, você age feito uma idiota? Por que você fica ensaiando o que dizer e como agir, se na hora, naaaada acontece? Heein idiota?
Talvez saiba as respostas. Creio que seja por ele deixá-la assim: idiota! Talvez não consiga deixar transparecer aqui, o quanto ele a abala, o quanto ele a deixa sem fala, sem reações, o quanto ele acelera seus batimentos, ou os para; o quanto ela deseja tê-lo, na verdade, ele, é o que ela mais quer, seu desejo mais profundo, seu sonho. Exagero? Não sei, talvez daqui um tempo sim, ou talvez, daqui um tempo, isso seja pouco comparado as dimensões que esse sentimento pode tomar. Mas no momento, seu sentimento é mantido oculto, mas não sei por quanto tempo, pois ele está querendo desesperadamente sair, talvez, nem caiba mais lá dentro...













Só quero ver aonde isso vai parar. - se parar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário