domingo, 15 de novembro de 2009

Eterna Iludida

Ela sempre está à espera do alguém ideal, que remendará suas feridas, que afirmará sua estrutura, e que faça dela sua morada. Ela sempre aguarda o amanhã, querendo que com o sol, venha a luz, sua luz, seu sentido, seu amor. Ela a cada queda deixa um pedaço de si para trás, que desintegra-se e toma rumos distintos, rumos os quais fogem de seu controle e a destroem. Ela, mesmo depois de tantas crenças e descrenças, verdades e mentiras, ilusões e desilusões, mesmo assim, ela continua à espera, a sua espera.
E assim será pra sempre, ou, até ela achar o alguém... que coincidentemente, ela já crê ter encontrado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário