quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Adeeus ano velho; Feliiz ano novo!

Frase clichê, mas que deveria ser a realidade, sempre querer ser mais feliz, ir atrás disso; mas não é o que acontece.. quanto mais procura-se, menos encontra-se.
"Nesse novo ano quero mudar" - todos dizem, poucos agem - "Nesse novo ano, tudo será diferente, vamos mudar o modo de viver" - para que esperar passar 365 dias da tua vida para perceber que mudar é necessário, e que é sempre bom? E então, chega o ano novo, mas com o tempo, você perde o entusiasmo e pensa 'no próximo será diferente' - Eu, eu preciso parar de ser tão pessimista e/ou negativa perante a essas coisas! É que acho tão desnecessário você querer fazer planos, porque simplesmente o ano está acabando e outro ano está chegando, e com ele, novas descobertas, novas angústias, novas dores, novas desilusões, novas sensações, novas pessoas, quase tudo novo, menos você; que se torna a cada segundo mais velho; que está aí, deixando a vida passar, sempre pensando que ano que vem será melhor! Temos que parar de esperar o amanhã e lembrar do ontem, temos é que simplesmente VIVER o hooje - Calma! simplesmente? viver é tão, tão, tão, complexo, viver é contraditório, mas é maravilhoooso, é algo tão incrível que não pode ser desperdiçado; então pare de viver no morno e não espere aumentar suas rugas para perceber que o tempo passa, e que infelizmente, um dia tudo acaba! Então viva intensamente, aproveite ao máximo cada segundo que passa, guarde detalhes em sua mente, pois são deles que futuramente você irá lembrar, e automaticamente um sorriso irá surgir, ou uma lágrima irá cair! Enfim, viva e seja feliz sempre; a vida é muito curta para passar fingindo ser feliz, fingindo amar, fingindo querer, fingindo desejar; então, não tenha medo do que pode acontecer, entregue-se ao que acredita, vá atrás do que deseja, e não, NÃO espere para o ano que vem!

Feeeeliz 2010 e feliz hoje, feliz amanhã e feliz sempre, ok? :D

sábado, 26 de dezembro de 2009

Idiota.

Idiota, idiota, idiota.
Por que sempre que conversamos você trava? Por que todas as vezes que você tem alguma oportunidade de expressar o que sente e o que quer, você age feito uma idiota? Por que você fica ensaiando o que dizer e como agir, se na hora, naaaada acontece? Heein idiota?
Talvez saiba as respostas. Creio que seja por ele deixá-la assim: idiota! Talvez não consiga deixar transparecer aqui, o quanto ele a abala, o quanto ele a deixa sem fala, sem reações, o quanto ele acelera seus batimentos, ou os para; o quanto ela deseja tê-lo, na verdade, ele, é o que ela mais quer, seu desejo mais profundo, seu sonho. Exagero? Não sei, talvez daqui um tempo sim, ou talvez, daqui um tempo, isso seja pouco comparado as dimensões que esse sentimento pode tomar. Mas no momento, seu sentimento é mantido oculto, mas não sei por quanto tempo, pois ele está querendo desesperadamente sair, talvez, nem caiba mais lá dentro...













Só quero ver aonde isso vai parar. - se parar!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Como vem, vai!

Eu cheguei a pensar que após anos de convívio eu seria capaz de conhecer bem quem está ao meu lado, pensei que o outro também pensasse isso; pensei que nessa relação de tempos, houvesse algo chamado humildade, ou então, respeito, ou talvez, amizade! Mas é incrível como mais uma vez me enganei. Laços estão sendo quebrados por infantilidade, por fuga, por idiotice, e o pior, é que você finge que não é nada disso, e finge muito mal. Se liga! Quer falar? Aguenta. Dane-se tudo o que você diz, dane-se o que você inventa, é você quem está se camuflando, se escondendo agora, fingindo ser forte e não precisar de ninguém; eu só não entendo o por que disso. O que eu menos queria, é ter que estar aqui escrevendo isso, mas como você não me escuta, na verdade, não escuta ninguém, e é por isso que está fugindo, esse é o único meio que encontrei para dizer o que quero... Como você quer que me cale? Como quer exigir coisas, e principalmente, como quer exigir meu compreendimento perante isso tudo? Você simplesmente passou por cima de algo o qual você disse ser importante. - isso eu aprendi, acreditar em você, é algo complicado. - Eu sei que a vida é tua, e tu faz dela o que bem entender, mas pensei fazer parte dessa trajetória, mas, você sabe tudo, conhece o caminho, e já não precisa mais de mim, certo? Então ok, vá;
Mas saiba, que independente disso eu -trouxa- ainda estarei aqui amanhã, e depois, e depois... Sei que sou idiota por ficar esperando, mas é que, ao contrário de ti, tudo o que eu disse foi verdadeiro, e eu te amo! Mas vá, você sabe o que diz e o que faz, você cresceu, não é mais uma criança, pena que a mente não evoluiu junto.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Eu só queria ser alguém que você quisesse querer;

Eu só queria estar no teu pensamento, dentro dos teus sonhos e no teu olhar. Tenho que te amar só no meu silêncio, num só pedacinho de mim, pedacinho esse, que toma dimensões as quais não sou capaz de controlar, só sentir, sentir intensamente. Eu daria tudo pra tocar você, tudo pra te ter uma vez e a partir disso, fazer você querer o mesmo, me querer, nos querer juntos, sempre. Mas, já me conformei, vivo de ilusões; só não posso mais esconder que eu tenho inveja do sol que te aquece, do vento que te toca, tenho ciúme de quem pode amar você... quem pode ter você pra sempre. Droga! Te quero tanto, com todas as minhas forças, mas você nem sabe disso...

sábado, 19 de dezembro de 2009

Imensa necessidade de te dizer tudo o que sinto!

Hey, espere!
Sei que vai parecer estranho, ou até infantilidade de minha parte, mas, eu preciso te dizer; preciso por pra fora o que tanto tenho reprimido e escondido aqui dentro. Preciso dizer que quando te vi, senti que não ia acabar naquele instante, senti que juntos poderíamos ir além, senti que você era tudo o que vim esperando durante tanto tempo.
Hey, espere!
Sei que você vai achar que sou louca, o que não deixa de ser a realidade, sou louca sim, louca por você; O que sinto não há formas de expressar, é algo que veio rápido e com uma intensidade a qual me deixou sem rumo, sem controle, perdida e completamente apaixonada por você.
Hey, espere!
Não, isso não é exagero, talvez, isso não chegue nem perto do que preciso dizer, talvez, isso não chegue nem perto do que você precisa saber, talvez, isso nem chegue perto do que preciso 'fazer' para te ter. E para te ter, sinto que já é tarde demais...
Hey, me espere!
Por favor, não vá, não me deixe aqui. Sei que a culpada de construir planos em cima de algo o qual não tinha base alguma, em cima de "nós", sem existir um nós, e sim um "eu"; pensando, idealizando e imaginando um futuro "nós'', o qual jamais existirá, afinal, o teu "nós" já se tornou completo. Não entendo o por que disso, pensei que eu estava me saindo bem! Talvez, o lance seja se unir a Deus. /off.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Sentimentos.

Sei que não sou a pessoa ideal para descrevê-los, afinal, minha relação com eles nunca foi boa. As vezes correspondidos, as vezes menosprezados, precipitados, passageiros, interesseiros, falsos, inventados; as vezes causam sensações as quais o deixam fora de si, parecem lhe completar, lhe preencher, mas em compensação, quando isso não acontece, eles o destroem, o corroem, levam pedaço por pedaço de ti, como se não bastasse a dor do fim, eles também fazem questão de lhe marcar... Comigo sempre foi assim!
Cada um sabe a proporção do que sente, a dimensão do que guarda, e se for verdadeiro, é ainda mais difícil demonstrar, diria até, impossível. Mas provar não é necessário quando o sentimento é real, e se for recíproco, não há nada, absolutamente nada melhor, pelo menos, isso é o que eu vejo, é o que eu acho, não posso dizer isso com total certeza, afinal, nunca pude saber disso -infelizmente. Minha intenção ao escrever sobre sentimentos, foi uma tentativa de me libertar de alguns fantasmas do passado e abrir novos espaços, para poder receber novos sentimentos, novas sensações, e fazendo isso, percebi que jamais amei; Isso parece algo estranho dito assim, mas não é; AMOR, palavra pequena, simples, mas com um poder o qual não deve ser desperdiçado quando não for realmente o que se sente...
"Nunca amei, e bom, não sei se algum dia quero amar". Amar significa ter alguém que seja seu porto seguro, é ter alguém que lhe acalme, é um sentimento de tranquilidade; E eu não quero isso, quero me apaixonar, quero alguém que me abale, que me deixe louca mesmo depois de 20 anos, quero alguém que tire meu fôlego com um simples sorriso, quero me sentir desejada até ter cabelos brancos, e mesmo parecendo careta, é exatamente isso o que eu quero. E se for pra amar, que seja intenso, que seja diferente, que seja ousado e principalmente, que seja algo único. Amor ou paixão, não importa, só sei que quero; busco em alguém tudo o que não vejo, tudo o que não conheço, até agora, afinal, te conheci. E agora espero poder relatar tudo o que disse aqui, de forma que eu protagonize isso, e não simplesmente relatando pensamentos e desejos, espero poder me apaixonar, e fazer você sentir o mesmo; enfim, te espero.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Necessidade, ou mais!

As vezes penso que sim e você traz o não, surge o talvez e as esperanças renascem, trazendo de cara a dor do não que vem com o talvez, voltando ao não pra me deixar mal, então você vem, e me diz novamente que sim, me reconstituo aguardando ansiosamente pelo momento em que nos veremos, mas antes desse momento chegar, voltamos ao início, você indiretamente demonstra que o não voltou, e assim continua, sim, não, talvez, não, talvez, sim...
Necessidade, ou mais! Meu maior medo, é que tudo que penso que sinto seja real, e que tudo que quero que sinta, seja ilusão... E o pior de tudo, é que não sou capaz de acabar com isso, de dar um basta. Não sei o que acontece, mas quando falo contigo, tudo em mim se modifica, fico sem fala, sem reações, tenho vontade de gritar e uma alegria descontrolada surge de dentro de mim, sensações que nunca senti, eu realmente nunca senti. É estranho, confuso, desgastante, e quando vejo seus textos - aaaaaaah, seus textos - o que eu daria para ser a pessoa que te inspira; queria ser pra ti, o que você é pra mim. Agora, na situação em que me encontro, mais uma vez me sinto desnorteada, me sinto uma imbecil, querendo entrar numa batalha a qual já entro perdendo, principalmente pela minha enorme desvantagem em relação as competidoras; quero desistir, preciso desistir, afinal não tenho chances, e posso dizer que toda essa confusão está me machucando, e a armadura não está aguentando, mas algo me faz continuar, pois sei que o prêmio final é tudo o que o meu eu necessita.
Necessidade, ou mais! Quero você ao meu lado, e mesmo sabendo que querer pouco muda, afinal, você também já quer alguém, que infelizmente não sou eu; mesmo sabendo que todos os meios existentes estão vindo contra tudo isso, sempre tem algo a mais me empurrando pra frente, me fazendo persistir em ti.
Você, algo o qual não sei se conseguiria ficar sem, você ocupa todos os vácuos, me fazendo pensar em ti, somente em ti e mais nada, quando me dou conta, estou sempre buscando formas, maneiras, falas, tudo da forma mais linda, para tentar te conquistar. É, você já virou uma necessidade, ou mais!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

O que sinto já não importa.

Expressar, expurgar, por pra fora, dizer o que se sente, falar o que tem guardado, demonstrar o que tem por dentro.. Pra que?
Porque vou dizer se ninguém é capaz de entender? Porque vou dizer se ninguém quer escutar? Porque vou dizer se isso não vai te trazer pra perto de mim?
Não, eu não digo isso à toa, não estou fazendo drama, é que simplesmente concluí que meus 'sentimentos' não tem mais importância, pra ninguém, e talvez, nem pra mim; concluí que é sempre a mesma coisa, e que se ficar toda vez falando sobre isso vai parecer mentira, histórinhas, o que infelizmente não é.
Hoje me considero mais forte por isso, já sei lidar com a dor, com sentimentos não correspondidos e que me machucavam tanto, na verdade, ainda machucam, mas agora já acostumei.
Eu sinto, eu sofro. Sozinha!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Par ideal -N


Sei que não sou o que você sonhou, saio dos padrões convencionais, não me enquadro em medidas exatas, corpos esbeltos e mentes vazias. Vou muito além disso, eu sou eu, e fim.
Então não tente me moldar e querer me tornar uma obra de arte a qual você 'criou', não tente me mudar, e jamais pense que vou ser da forma que você deseja. Posso me arrepender por isso, pois agindo assim posso te perder.. Mas no final, se não me quiser é porque não era pra ser.
Prazer! Sou Angélica, e é assim que serei pra sempre, ou até quando eu achar que devo ser.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Complicada e - nada - perfeitinha.

Muitas em uma só, uma junção de tudo, e as vezes nada. Simpática ao extremo -só com quem tem vontade - É divertida, extrovertida, é, ela é legal.
Seus pensamentos poucas vezes coincidem com o de alguém, e se coincidir, haha se fodeu, ela vai ficar te enchendo pra sempre - menos.
A educação dela não depende da tua, afinal ela não depende de ti, do que tu acha e quer dizer pra/sobre ela, se ela não for com a tua cara, passa longe. Ela com certeza não necessita da tua opinião, nem de comentários fúteis, agora, se você quiser mesmo assim criticá-la, tudo bem, ela acatará, mas, se você disser algo, sem moral alguma, esteja preparado, pois não, ela não fica quieta.
O comum não a atrai."Proibido é bem melhor, perigoso é divertido" ♪
Ela se encanta muito fácil, creio que seja por estar sempre a espera, e então, quando aparece alguém deposita tudo em cima dele.. Mas ela está aprendendo, que quanto mais depositar seus sonhos em cima de alguém, mais irá se machucar, e o bom mesmo é não esperar nada de ninguém, ai quem sabe não se surpreenda.
Sua visão sobre família, de fato, não é aquele papinho de 'família é a base de tudo' e bibibi. Família são aqueles que estão sempre juntos, apoiando - ou não - aconselhando, incentivando, enfim, são aqueles que laço de sangue nenhum se compara, e sua família são seus amigos, e é, sem eles ela realmente não vive, são sua base e seu apoio, e por eles, ela faria de tudo e muito mais, ela os ama e os protege, afinal, são eles quem a completam.
Seu coração é enorme, e ela sempre está pronta para receber quem quiser entrar, pelo menos ela estava... Creio que os últimos que entraram bagunçaram demais lá dentro, andaram quebrando, levando, ou pior, arrancando coisas, sem contar que fizeram questão de marcar o lugar... Hoje ela já não está mais tão segura em relação a isso, mas mesmo assim, ela crê que o próximo seja o alguém que entrará, e de lá não sairá. E eu vou contar uma coisa pra vocês, esse alguém está abrindo o portão, se ele entrar, ela fará o máximo para que ele permaneça eternamente.
Quando ela gosta, gosta mesmo e se for recíproco, ela não mede formas de poder então retribuir o bem que façam a ela, ela quer encontrar o alguém que a complete, porque jamais ela irá pertencer a alguém, ela não é uma propriedade pra ter dono, ela é somente dela, e independente de estar com alguém, sua liberdade, seu espaço é sempre seu, ela não quer dividir sua vida com alguém, e sim unir uma com outra, para então tudo ficar completo.
Como se pode notar, ela é muito iludida, sonhadora, esperançosa, e é incrível que mesmo depois de tantas quedas, ela ainda é otimista, e sabe que irá se reerguer, independente do tempo que isso demore. Ela é impulsiva, enrolada, descontrolada, desiquilibrada e exagerada, na verdade, isso é muito relativo, as vezes indecisa, as vezes sabe bem o que quer, as vezes sabe o que quer falar e fala, as vezes sabe o que quer falar, mas não tem coragem, as vezes, as vezes, as vezes... As vezes ela é tão Angélica, que fogem palavras que possam expressar, ou então, tentar demonstrar como ela é. Seu gênio é complicado, difícil de entender, mas vai com calma, não julgue sem conhecer.

domingo, 22 de novembro de 2009

Contradição.


Ela estava em seu mundo, planejando o encontrar, sonhando acordada, deixando de viver a realidade; suas palavras sempre expressavam o quão grande era - é - seu sentimento em relação a ele, e assim se passaram alguns dias, semanas, meses... Ela estava obcecada, maluca, vidrada, e de fato, iludida, criando planos, histórias, buscando maneiras de vê-lo, encontrá-lo, como se isso bastasse... E assim foi indo, ela iludida, vivendo o sonho - que se tornou pesadelo, e a destruiu - Até que do nada, chegou outro alguém, o qual de primeira, a abalou, ela foi em busca, e no fim o encontrou, voltou a realidade, agora, sonhando com os pés no chão, crendo então, que dessa vez, deveria largar os seus planos imbecis e que não levariam a nada, e tentar arriscar com esse outro ser que a resgatou e que ela achou que iria então, começar a reconstruí-la, recolhendo seus pedaços e os juntando, e que no fim, os uniriam, um ao outro; Mas, mais uma vez, ela percebeu que isso também não ia passar de sonhos e desejos inúteis.
Ela quer tentar controlar esses sentimentos que vem e vão, que desgastam e machucam... Ela não sabe que decisões tomar, pois agora, nesse exato momento, tudo que ela pensou em escrever aqui se tornou inválido, pelo fato de mesmo querendo parar com esse começo de história, que pelo que se pode notar não irá vingar, ela continua se iludindo e depositando falsas expectativas em cima disso. Mas o mais engraçado disso tudo, é que mesmo com a dor perseguindo-a constantemente, e mesmo sabendo que a possibilidade desse 'novo alguém' - nem tão novo, pois os posts já são direcionados à ele- se unir a ela é difícil , ela continua sorrindo, esperançosa, mesmo vendo poucas soluções, ela ainda está aqui, crendo num amanhã, pelo menos ela está assim hoje, talvez amanhã não mais. E bom, são fases, momentos, pensamentos, e eu juro, vou ficar aqui, torcendo muito por ela, e farei o possível pra poder relatar um final feliz, ou melhor, pra poder relatar a história sem fim.

sábado, 21 de novembro de 2009

Realidade Escondida


Mesmo após tantas quedas, tantas decepções, tantos maus de amor, mesmo após tão pouco ter restado de mim, mesmo sabendo que a cada dia que passa estou enfraquecendo, a luz está se apagando e a dor me consumindo, mesmo que eu venha até aqui dizer o que sinto, por pra fora através de palavras, tentando expurgar o que tenho guardado e reprimido por tanto tempo... Mesmo depois disso, nada mais está bastando, meus tombos foram feios, e agora não consigo mais me recuperar, estou enferma, e sem ninguém pra me medicar, sabendo que necessito de pouco para estar melhor, peço apenas algumas doses de carinho e compreensão, mas para mim, nunca resta isso, e quando entra um novo doutor... é para me envenenar ainda mais e levar mais, do pouco que resta de mim...

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Armadura!


Me revesti com várias e várias facetas, estou protegida e isolada em meu canto, me destruir não vai ser tão fácil, aprendi a disfarçar o que sinto, aprendi também a controlar e guardar tudo pra mim. Hoje nada do que você faça será capaz de me fazer chorar, e se chorar, não vai ser por você, e sim por mim, por mais uma vez ter sido tão ingênua em acreditar que seria diferente, que dessa vez iria mudar. Cansei de falsas histórias, de ilusões que não me levam a nada, cansei de ti, cansei de mim, cansei de tudo!
Se pudesse descrever o quão vazio está meu interior, e ao mesmo tempo, tantas coisas vindo à tona, tantos planos, dores e angústias, passados assombrando meu presente, marcando as páginas que já li, reli e que continuam marcadas toda vez que tento abrir o livro, sempre as mesmas páginas insistem em me mostrar o que não quero mais lembrar... Tentei arrancá-las, como a história escrita nelas já arrancou vários pedaços de mim, mas não sou capaz, então a solução é virar a página e prosseguir.
E vendo toda essa confusão, percebo que nas últimas páginas de minha história, só existem palavras que não me dizem mais nada, ou pior, que na verdade, nunca disseram nada, não pra quem deveria dizer, só que agora, já é tarde demais, passei um grande tempo escrevendo em vão, e quando achei que viriam páginas novas, páginas escritas a mão em letra de forma, você veio e borrou tudo, anulando meus novos planos.
Quero te agradecer por isso, por me fazer perceber que mesmo depois de tantas histórias diferentes mas que no final é sempre igual, eu ia perder mais tempo.
Estou pensando seriamente em parar de escrever minha história, afinal, é sempre a mesma coisa, o começo é perfeito, e o final é desgastante. Como já mencionei, a armadura me protege por fora, mas por dentro estou sumindo, me perdendo, regredindo, morrendo... quem sabe amanhã eu já não exista, e reste apenas as facetas, demonstrando o inverso do que sinto por dentro.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

E no final é sempre igual.


A história se repete, e ela nunca aprende as regras e não poem em prática as medidas que deveriam ser tomadas; ela prefere ser dominada pela dor do final, do que se controlar e esperar... Mas como já mencionado, o fato de a ilusão ser mais fácil, mais linda, e com certeza algo que traz coisas boas para ela, pelo menos no início - isso deve ocorrer pela ausência de coisas novas em sua vida monótona, rotineira e cansativa - ela se entrega, ela se doa, esperando que isso seja algo recíproco, e é incrível como nunca é. Ela sempre espera o alguém que a complete, como a peça final de um enorme quebra-cabeça, mas acho que para ela, o jogo não é esse, e sim, uma brincadeira de pique-esconde, mas é sempre ela que vai a procura.. O problema, é que agora, ela cansou de procurar, afinal, ela sempre sai perdendo, e tendo que recomeçar a contagem , só que agora, ela já se perdeu no meio disso, não sabe mais contar, não sabe mais quem procurar, e já está fraca demais para tentar arriscar. Acho que o jogo acabou.

domingo, 15 de novembro de 2009

Eterna Iludida

Ela sempre está à espera do alguém ideal, que remendará suas feridas, que afirmará sua estrutura, e que faça dela sua morada. Ela sempre aguarda o amanhã, querendo que com o sol, venha a luz, sua luz, seu sentido, seu amor. Ela a cada queda deixa um pedaço de si para trás, que desintegra-se e toma rumos distintos, rumos os quais fogem de seu controle e a destroem. Ela, mesmo depois de tantas crenças e descrenças, verdades e mentiras, ilusões e desilusões, mesmo assim, ela continua à espera, a sua espera.
E assim será pra sempre, ou, até ela achar o alguém... que coincidentemente, ela já crê ter encontrado.

sábado, 14 de novembro de 2009

Já tá na cara.

Chega a ser estranho saber que, você, veio assim, do nada, e acabou mudando tudo. É. Agora, me deparo contigo no pensamento à todo instante, me perco em ti e te desejo como nunca desejei algo antes. Você parece tão surreal, tão, tão, tão tudo...
E não vou negar que isso me assusta, pois o meu medo de acordar amanhã e perceber que isso tudo não passou de um sonho lindo com a tua aparição é grande. Mas independente disso, vou continuar e persistir em ti, afinal, eu te quero.
E quando eu quero eu não desisto!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Longe o suficiente pra não conseguir te tocar, perto demais pra ter coragem de falar.


"Eu só espero que amanhã não seja tarde demais pra correr e lutar por ti. Só espero que você sempre esteja aqui, me esperando até eu poder te alcançar. Me dê a mão, não tenha medo de se entregar, afinal, eu tenho certeza do que eu quero, e o que eu quero é você.
Então por favor me espere, não me deixe aqui, sozinha, perdida em nosso mundo, ou melhor, no mundo em que criei pra nós, e que espero um dia poder torná-lo real... Quero que saiba que nada vai me fazer desistir disso, e mesmo que tudo ao meu redor comece a desmoronar, inclusive as paredes que reboquei pensando sempre estarem aqui protegendo nosso mundo, eu vou estar aqui, de pé para te receber quando você quiser entrar."

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Busca incessante.

Vejo um caminho longo e desconhecido, um caminho misterioso, mas que me instiga e me chama para ele cada vez mais, um caminho com várias encruzilhadas, várias e várias elevações, sem mencionar as grandes pedras que nele existem. Caminho estreito e obscuro, mas que de qualquer forma me atrai e me faz querer cada vez mais prosseguir nele, um caminho que mesmo negro me traz esperanças... Talvez aqui se enquadre então a velha história da "luz no fim do túnel", ou melhor, em um labirinto, pois na situação em que me encontro me sinto totalmente desnorteada, e é dessa forma que encontrando finalmente o caminho, sinto que algo está para acontecer. E é esse o caminho que irei seguir, o qual pretendo trilhar e nele continuar, e quem sabe no fim disso tudo não encontre finalmente você, para estar ao meu lado e enfim juntos podermos seguir o nosso caminho e nos unirmos cada vez mais, de hoje em diante, pra sempre! E que assim seja.